Sudeste Asiático: as atrações de Siem Reap, Camboja

Por Lélia Rezende, Mundo Afora Viagens

Antes mesmo de deixar o Brasil algo me dizia que o Camboja seria a minha região preferida do sudeste asiático. E realmente foi. O seu povo simples e sorridente em meio as florestas e templos magníficos fez toda a diferença.

SegundaParada
As principais atrações do Camboja estão na cidade de Siem Reap. Ela fica a 50 minutos de voo de Bangkok e é banhada pelo lago Tonlé Sap, um dos maiores da Ásia.

VEJA A PARADA ANTERIOR: BANGKOK, TAILÂNDIA.

Siem Reap tem aproximadamente 200.000 habitantes e é a porta de entrada para o maior templo religioso do mundo, que situa-se no parque arqueológico de Angkor, antiga capital do império Khmer e declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO. A grandiosidade do parque demanda pelo menos 2 dias de visita e você vai entender o porque.

AngkorWat

 

Angkor Wat ou “templo-cidade” em Português, é um santuário hindu- budista construído no século XII, sendo o maior e o mais imponente de todos. Contemplar o nascer ou o pôr do sol em sua fachada é um programa imperdível

TaPhrom

 

Ta Phrom foi construído em homenagem a mãe do rei e é uma das atrações mais disputadas de Angkor. O templo impressiona principalmente pelas árvores de até 25 metros de altura que nasceram nos vãos livres entre as pedras, uma interação fantástica entre as ruínas e a natureza.

Após a queda do império Khmer no século XV, o templo de Ta Prohm foi abandonado e negligenciado por séculos. Quando o esforço para conservar e restaurar os templos de Angkor começou no início do século 20, a “École Française d’Extrême-Orient”, que tinha sido fundada em 1898 visando estudar o patrimônio artístico da Indochina sob domínio francês, decidiu que Ta Prohm seria deixado em grande parte como tinha sido encontrado, como uma concessão “para o gosto geral para a pitoresco”. De acordo com estudioso pioneiro de Angkor Maurice Glaize, Ta Prohm foi escolhida porque era “um dos mais imponentes templos e aquele que melhor se fundiu com a selva, mas ainda não ao ponto de se tornar uma parte dela”. No entanto, muito trabalho tem sido feito para estabilizar as ruínas, para permitir o acesso, e para manter “esta condição de negligência aparente”.

AngkotThom

 

A cidade murada de Angkor Thom é a minha preferida, ela foi construída dentro de Angkor Wat e já foi a capital do império, e antiga sede do poder. O tamanho de suas muralhas maciças com 12 km de extensão causa admiração, assim como as 216 faces construídas em homenagem ao rei da época.

BanteaySrei

 

Distante 20 km de Angkor Wat, o templo de Banteay Srei foi construído no século X em homenagem a Shiva, deusa hindu. Banteay Srei é conhecido como o templo das mulheres pelo tom rosado das pedras e a delicadeza de suas esculturas. Banteay Srei foi redescoberto em 1914 e quatro imagens foram roubadas. O ladrão foi pego e as imagens retornaram ao templo. No fim das contas, o roubo foi positivo, pois atraiu os olhares pro seu acervo e resultou em uma total restauração nos anos 30.

TonleSap

 

Além dos templos e ruínas, recomendo o passeio de barco pelo grande lago do Camboja, o Tonlé Sap. Durante o trajeto podemos ver como vive e trabalha a comunidade local, bem como a construção de suas casas, escolas, mercados e postos policiais.

Siem Reap tem inúmeros bares e restaurantes com culinária local, internacional e vários bistrôs, resultado da colonização francesa no país que durou quase 100 anos. O artesanato local está por todos os lados, seja no mercado central com opções mais simples e baratas, até lojas charmosas e de muito bom gosto, com produtos em seda, prata e cestarias. E tudo com preços tentadores.

proximaparaa_vietna

mundoafora

Outras paradas:

Deixe aqui seu comentário