post_pegasus Como é voar pela Pegasus (Turquia)

Post criado para os flight reviews do Melhores Destinos. Vôo PC536, Roma Fiumicino para Istambul Sabiha Gökçen

Durante o planejamento da última viagem do Blog Rumo para a Europa, precisei comprar uma passagem de Roma para Istambul. Sem pensar duas vezes, fui ao site da Turkish comprar os tickets. O que eu não esperava eram os preços malucos cobrados pela maior cia aérea da Turquia. Foi então que parti em busca de alternativas e me apareceu a Pegasus.

Não encontrei muita informação sobre a empresa aérea, mas pelo material que achei deu pra perceber que se tratava de uma cia com frota nova e segura. Apesar dos preços não serem muito baixos, a empresa se posiciona como lowcost. Como já voei muitas vezes de Ryanair, pensei: se o serviço for parecido, já está valendo.

 

compra-das-passagens

As passagens foram compradas diretamente no site da Pegasus (flypgs.com). O site é bem tranquilo de se situar, tem versão em Inglês e tudo transcorreu sem problemas. Ali mesmo fui informado da minha franquia de bagagem (8kg na cabine + 20kg despachados - o que não está nada mal!) e eles me ofereceram alguma coisa de serviço de bordo para ser comprado com antecedência. Não comprei nada extra e fechei a compra.

CHECK-IN

Fiz meu checkin online um dia antes do voo e imprimi meu cartão de embarque, novamente sem problemas. Diferente da Ryanair, na Pegasus os assentos são marcados. O site escolhe um aleatório pra você. Quer mudar o assento? Paga. Quer viajar na janelinha? Paga ainda mais. Como nossas poltronas estavam na fileira 7, fiquei com elas mesmo. Mais uma vez te oferecem limite extra de bagagem e serviço de bordo, é só dizer se quer ou não e confirmar.

No aeroporto de Fiumicino, o balcão para despachar as malas ficava bem distante. Era a última bancada do terminal 3, que não é exatamente pequeno. A atendente se saiu bem, apesar do surto de estrelismo ao me ver batendo fotos. Mas se tratava mesmo de uma garota vaidosa, achando que eu estava interessado em fotografá-la.

Pegasus_Fotos1

EMBARQUE

Malas despachadas, fomos para a sala de embarque. Entre o saguão do aeroporto e o portão, passando pelos procedimentos de segurança e imigração, demoramos cerca de 25 minutos. Nada mal, especialmente falando de um terminal tão grande quanto o do aeroporto de Fiumicino. O aeroporto oferece fingers para embarque, mas no nosso caso fomos de ônibus. O engraçado foi que o avião estava logo na frente da nossa porta de embarque (veja as fotos, muito perto!) e mesmo assim fomos obrigados a entrar no ônibus para que ele andasse 30 metros e parasse. Ninguém entendeu nada e esse tempo perdido entre embarque e desembarque do ônibus fez falta na saída, que sofreu um atraso considerável.

Pegasus_Fotos2

voo

O avião que pegamos é razoavelmente novo, com um aspecto parecido com as aeronaves de meia idade da Gol. Não se destaca nem pelo grande espaço e muito menos pelo aperto. Foi OK pelo tempo de vôo de pouco mais de 2 horas. O que pegou mesmo foi o atraso, a saída estava marcada para as 14:40, mas ocorreu apenas as 15:15.

Sem nenhum pedido de desculpas pela demora em partir, decolamos. Os avisos na cabine ocorrem em Turco e Inglês, comissárias simpáticas e sorridentes. Ao atingir a altitude de cruzeiro, teve início o serviço de bordo pago. As comidas estavam com cheiro de marmita antiga, não foi muito agradável.

Pegasus_Fotos3

chegada

A chegada em Istambul foi tranquila, prometia ser ótima, já que o aeroporto Sabiha Gökçen é grande, conservado e organizado. Nos enganamos! A imigração estava super tumultuada. Lotada de tal forma que faria a imigração de Guarulhos parecer uma fila de caixa rápido. As pessoas que estavam no aeroporto culpavam o fato do vôo vir da Itália e fazia parte da reciprocidade entre os países uma série de burocracias. Em resumo, se é complicado para um turco entrar na Itália, vai ser barra pesada prum italiano entrar na Turquia. Após 40 minutos de crianças chorando, ar-condicionado funcionando mais ou menos e muito tumulto, tivemos nosso passaporte carimbado. Vale lembrar que nossa guia insider de Istambul, a Alessandra Takmaz, da AT Exclusive, nos disse que foi uma situação isolada e que normalmente o aeroporto é tranquilo na hora do desembarque.

Pegasus_Fotos4

malas

Chegamos até a esteira e nossas malas estavam nos esperando. Como ficamos muito tempo presos na fila, não deu pra saber se o serviço de entrega de malas é rápido ou não. De toda forma, nossas bagagens estavam intactas e sem estragos. Aprovado.

malas

saidadoaeroporto

O aeroporto Sabiha Gökçen fica na parte asiática de Istambul. De lá até a parte européia é uma bela viagem, especialmente em dias de trânsito cheio. Para irmos até o nosso hotel em Sultanahmet contratamos um serviço de transfer. No desembarque um homem nos aguardava com uma placa com meu nome e fomos pra cidade sem sustos, mas com muito trânsito.

conclusao

A conclusão é que a empresa aérea atende sem grandes novidades. É segura, os aviões são modernos e dá pra pensar em voar novamente. Mas um ponto certo é que não voaria se os preços da Turkish estivessem melhores.

 

Deixe aqui seu comentário